Imagem capa - Um ensaio não é feito de poses, mas de atitudes. por Vitor Hugo Nercolini Rebellato
Para ClientesInspiraçãoDicas

Um ensaio não é feito de poses, mas de atitudes.

Você já se deparou com uma foto bonita em um outdoor, revista ou no próprio Instagram e ficou impactada? Aquela sensação de “Uaaaau” é sinal que você se identificou com a mensagem que a imagem quis transmitir. A primeira vista, o que se destaca não é o look, nem a maquiagem ou a pose, mas o conjunto de todos esses elementos que, combinados de forma intencional, estabelecem a comunicação desejada.


Então, pelo princípio da comunicação, fotografias são o canal de transmissão de uma mensagem. Em um ensaio - que é uma coleção pessoal de fotos - a emissora desse “recado” é você, a mulher fotografada. 


Em outras palavras, isso quer dizer que você é livre para escolher como quer ser vista - qual a mensagem que você quer transmitir. Pela minha prática, identifiquei dois perfis distintos de mulheres que buscam os ensaios: algumas preferem reforçar sua própria personalidade e estilo - fitness, gamer, delicada; outras, radicalizar e surpreender (e serem surpreendidas consigo mesmas!). Por exemplo, a mulher pode ter uma personalidade tímida e buscar um ensaio power e sensual, ou um estilo urbano, mas querer fotos em contato com a natureza.


Vale lembrar que toda mensagem tem um interlocutor. Este é o destinatário final, que precisa receber e interpretar a imagem da forma como você idealizou. E quem escolhe destinatário é você: pode ser toda a sociedade, se quiser publicar nas redes sociais; ou uma pessoa específica, como você mesma ou alguém especial para ti.


A ação do bom fotógrafo começa muito antes do momento do ensaio. Ele vai conversar contigo e te ajudar a encontrar os elementos certos para transmitir a mensagem que você busca. Isso quer dizer que você não tem obrigação nenhuma de saber, por exemplo, que não se usa maquiagem social em fotos profissionais, ou que salto agulha não combina com ensaio no campo. É papel do profissional garimpar e lapidar contigo as referências de looks, maquiagem e a locação ideal, mesmo que você não tenha uma ideia muito bem definida do que quer. O fotógrafo pode contar com apoio de maquiadores e produtores de moda sempre que necessário. (Sobre referências de ensaio, veja esse post)


E quando falamos em “bom fotógrafo”, não entendemos simplesmente aquele que sabe tudo das regulagens da sua câmera ou que decorou um guia de poses. Nós nos referimos ao profissional que entende das relações humanas que são estabelecidas durante um ensaio. Ele vai criar uma conexão contigo e te dirigir, sempre tendo em vista a mensagem previamente idealizada. 


Note que usamos o termo “dirigir”. Diferente de posar - que é enquadrar a pessoa em um molde pré-estabelecido - dirigir é conduzir a mulher fotografada até que ela alcance a atitude necessária para “escrever o recado” desejado. Isso implica em respeitar a individualidade da mulher, suas expressões próprias, o jeito de movimentar o seu corpo. Por exemplo, se o fotógrafo pedir para dez mulheres diferentes passarem a mão no cabelo, é provável que cada uma delas faça isso ao seu modo. Como profissional atento, também é papel dele orientar eventuais ajustes nessas ações para compor o retrato de forma harmônica.


A mensagem que você quer transmitir orienta qual será sua atitude em frente à câmera. Por isso eu digo um ensaio não é feito de poses, mas de atitudes.


E é com o objetivo de ilustrar tudo o que falamos até agora que nós chamamos a modelo Karoliny Ruppel para uma sessão de fotos. Optamos por trabalhar com uma modelo porque é a profissão dela atuar com diferentes atitudes diante da câmera a fim de transmitir a mensagem desejada. É especialista em causar impacto com sua imagem em outdoors, revistas e redes sociais.


Diferente de um ensaio pessoal – em que normalmente há uma atitude norteando toda a sessão – nesta nós solicitamos que a Karol atuasse com atitudes bem diferentes: do formal ao muito sensual, passando pelo fitness e pelo fashion, por exemplo. Para isso, mantivemos a mesma maquiagem linda e básica, mas variamos os looks de forma a caracterizar as diversas personalidades que passaram pelo estúdio.



Bem Sucedida

A primeira atitude da nossa sessão é o que chamamos de “bem sucedida”. Ela nos remete à mulher com certa maturidade, carreira consolidada, com posicionamento próprio diante do mundo. No ensaio, quer transmitir toda a autoestima que conquistou em sua trajetória. 






Formal

Nesse caso, nossa cliente precisa de uma foto que transmita segurança e profissionalismo. sua foto será usada no perfil profissional de redes sociais, enviada à congressos em que palestrará, por exemplo. 






Jovem

Aquela mulher de alma jovem, que se sente melhor usando um tênis do que um salto.






Casual

Representa a mulher que quer passar uma imagem mais leve, livre de formalidades e regras rígidas - mas sem perder a elegância. Está pronta para fazer compras com as amigas e esticar no happy hour.






Fashion

Aqui pensamos na mulher que, se fosse chamada para a capa da próxima Vogue, saberia o que vestir. Tem estilo e sabe reinventar seu guarda-roupa, dando novas interpretações para peças clássicas e variando nas composições. 






Levemente Sensual

Nessa atitude, nos remetemos à mulheres que querem conhecer o seu lado sensual de forma delicada, suave.Quer se sentir linda e incrível, mas não quer revelar demais. 






Sexy

A mulher que procura um ensaio com essa atitude quer revelar nas fotos todo o seu poder. Por isso, não tem medo de ousar nos looks (ou na ausência deles) e no seu olhar fatal.






Fitness

Para alcançar os objetivos em relação ao seu corpo, essa mulher fez muitos sacrifícios - malhou pra caramba, reeducou sua alimentação, fez tratamentos estéticos… E para coroar o seu resultado maravilhoso, quer um ensaio a altura!






Produção de beleza: Michelle Trentin

Modelo: Karoliny Ruppel

Fotógrafo: Vitor Rebellato

Depois de ver essas fotos, você percebe que quem dá personalidade às fotos é você?

Qual mensagem que você gostaria de passar com o seu ensaio?