Imagem capa - Curiosidades e Excentricidades de Karl Lagerfeld por Vitor Hugo Nercolini Rebellato
InspiraçãoHistória

Curiosidades e Excentricidades de Karl Lagerfeld


Hoje (terça, dia 19 de fevereiro de 2019) é um dia triste para o mundo da moda:  Karl Lagerfeld faleceu aos 85 anos em Paris. Em outros termos, isso significa que o mundo das tendências perdeu um gênio.




Karl era um verdadeiro ícone pop. Além de ser estilista e fotógrafo, foi diretor criativo de marcas como Chanel e Fendi. Artista de muitas facetas, Karl aplicava seu gênio criativo em muitos projetos e empreitadas diferentes. Sua carreira é inspiradora para pessoas de segmentos e gerações diferentes. 

É por isso - e, também, como forma de homenagem - que hoje escolhemos algumas curiosidades e polêmicas deste ícone da moda.

1 - Karlbox - A caixa de lápis mais glamurosa que você verá hoje (ou talvez em toda a sua vida)




O Kaiser Fashion - título pelo qual Karl também era chamado - era responsável pelas coleções da Chanel, Fendi e de sua marca homônima. Muita gente ambiciona os modelos criados por ele ou seu estrondoso sucesso como o designer.

Em parceria com a Faber-Castell, Karl resolveu dar uma forcinha para aqueles que respiram arte e gostam de colocar suas ideias no papel de uma maneira muito especial através das cores. Lançou o Karlbox, um estojo exclusivíssimo para pintura.




Foram produzidos apenas 2.500 kits Karlbox ‘Colours in Black’ que incluem 350 itens, entre eles, lápis de cor da linha aquarelável de Albrecht Dürer (a qual é a favorita de Karl para a elaboração de seus croquis) e outros objetos para desenho como canetas, grafites, pincéis, borrachas, apontadores. 

Todos os estojos da coleção são numerados e possuem uma placa de metal reafirmando a sua autenticidade. A caixa de madeira preta reproduz um armário de casamento chinês, com inúmeras gavetas e compartimentos, mostrando que o preto (tom usado pelo estilista em seus looks há anos) é uma cor que combina com tudo. Além disso, a Faber-Castell garante que os pigmentos do kit resistem a ação do tempo.




Karl decidiu fazer essa coleção como uma maneira de homenagear a simbiose que existe entre o artista e sua ferramenta, ao exaustivo poder de criação dos designers, os quais dão cor e forma ao mundo.

Interessados em adquirir esse item de colecionador devem procurar os produtos nas lojas da Faber-Castell e da grife Karl Lagerfeld ao redor do mundo. Estabelecimentos como a Harrods em Londres, Le Bon Marché em Paris, Gump’s em São Francisco, Jelmoni em Zurique, e Breuninger em Stuttgart, também disponibilizarão alguns produtos.




Cada kit custa U$ 2.850 (cerca de R$ 9,2 mil). Quem quer um de presente? Estou aceitando uma também!


2 - O apartamento que morava em Paris


O apartamento de Karl Lagerfeld se localiza na Quai Voltaire, em Paris. O Kaiser escolheu a vanguarda do design contemporâneo e reinventou o conceito do estúdio do artista parisiense para o século 21. Além de estiloso e chique, vocês não acharam um pouco frio?





Na sala de estar, paredes de vidro retrátil revelam uma pequena amostra da enorme coleção de livros de Karl (40.000 em diversos locais).




“É um local para dormir, banhar-se e trabalhar”, diz Karl sobre seu apartamento. Alojado em um prédio de 1820 no Left Bank, “que quase desmoromou”, foi alvo de diversas reformas e transformações para conquistar um resultado espetacular por meio da junção de iluminação, vidro e metal.




“Eu queria um apartamento com vidro e transparências em todas as partes, e não tem cor, porque eu sou constantemente envolvido por cor. Eu prefiro viver em um ambiente neutro”.


3 - O seu Olimpo particular: Calendário Pirelli 2011


Assinar o Calendário Pirelli é, talvez, um dos sonhos que quase todo fotógrafo deseja realizar. No ano de 2011 foi a vez do Karl. 

O tema que o fotógrafo escolheu foi a mitologia.




O famoso calendário traz modelos nus. Famosas como Julianne Moore, Isabeli Fontana e Daria Werbowy aparecem apenas com adereços como arco e capacete. Os homens também participam, como o top Baptiste Gaibiconi, que surge como deus Apolo.






Exibindo 36 fotos de 24 assuntos diferentes, a coleção inclui diferentes deuses, heróis e mitos, representados por diferentes atores e modelos com nome reconhecido no mundo das celebridades.




4 - A primeira vez que o Kaiser fotografa móveis na vida:


Karl não trabalhou apenas como designer de moda para marcas internacionalmente conhecidas: ele é conhecido por ser um artista que empresta seu talento à muitas áreas. Uma delas é a fotografia. 




Designer de moda são profissionais ideais para fazer atividades variadas, como design, estilo, costura e ilustrações. De todas essas, um das habilidades mais importantes é a de criar um equilíbrio visual. Talvez por este motivo que a companhia de móveis italiana Cassina escolheu Karl Lagerfeld para fotografar sua icônica coleção de cadeiras.




As fotografias que Karl produziu são uma representação de equilíbrio - mesmo consistindo na sua primeira tentativa de registrar móveis para uma marca. Isso prova que não havia nada que sua mente criativa de talento infinito não pudessem fazer. E isso foi um casamento perfeito com a marca que o contratou: combinando talentos, habilidades e ideias de designers, arquitetos e artistas, Cassina está na vanguarda do design.




“Assim que eu entro na sala, eu tenho menos de um segundo para encontrar a composição gráfica. Fazer o objeto se destacar, sendo ao mesmo tempo misterioso e inusitado enquanto ainda é uma peça de mobília” KL.




5 - Seu desfile em 1993, para a fendi, sem modelos mas cheio de surpresas


Há 26 anos (lá em 1993), a coleção de Karl para a Fendi era exibida na Semana da Moda de Milão. Repleta de polêmicas, foi surpresa para os editores de moda.

O show não tinha modelos tradicionais, pois Karl acreditava que as roupas eram simples o suficiente para serem compreendidas com este tipo de apresentação. Então boa parte da coleção foi exibida em manequins, vestindo designs de crochê, ternos preto-e-branco e vestidos. Karl não estava lá para ver a reação das pessoas.

Para desfilar sua linha de roupa de praia, Lagerfeld chamou Moana Pozzi. A jovem era uma conhecida atriz italiana de filmes pornôs. De acordo com relatos do dia, Anna Wintour, editora chefe da Vogue Americana (também chamada de “mulher mais poderosa do mundo da moda”), não gostou da apresentação e abandonou o show.




6 - O “Fogo Amigo” que sua coleção causou.


Em 2001, Calvin Klein foi atacada por ativistas dos direitos dos animais em um grande evento de moda. Todavia, a marca não usavam nenhum tipo de pele de bichos.

Ao chegar ao Council of Fashion Designers of America Awards em Nova Iorque com seu colega Karl, Calvin foi cercado pelos ativistas que gritavam e protestavam, além de atirarem nele uma torta de creme de tofu. Mais tarde se soube que esta era direcionada a Karl.

Um dos ativistas do PeTA, Andrew Butler desculpou-se, afirmando: “nossos ativistas não ganham prêmios por sua mira”,além de classificar o erro de mira como “fogo amigo”: os ativistas amavam Calvin por suas ações positivas em relação aos animais,

Neste episódio, seis membro do PeTA foram presos e acusados de desordem e invasão. Klein, que foi atingido no queixo pela torta de tofu, continuou sua caminhada pelo Lincoln Center, onde a cerimônia anual ocorreu. Calvin respondeu aos diversos jornalistas ali presentes, mesmo estando todo respingado de tofu.




Bônus: Choupette, a gata milionária que causou histeria no mundo da moda.


Segundo Karl, “A gata pertencia a um amigo meu, que pediu se minha empregada poderia cuidar dela por duas semanas enquanto estava de viagem. Quando voltou duas semanas depois disseram para seu amigo que Choupette não voltaria para ele. Ele tinha outro gato que ficou gordo, e Choupette se tornou a gata mais famosa do mundo, e a mais rica. Ela participou de dois trabalhos ano passado [2014]. Um para carros na Qlemanha e outro para um produto de beleza japonês. Eu não permito que ela participe de propagandas com ração e coisas assim. Ela é muito sofisticada para isso. Ela tinha algo único, é como um ser humano, mas a melhor coisa é que ela é fica calada”.




Além de ser a gata mais mimada do mundo, se tornou modelo de editoriais de moda - como este que separamos aqui, para a V Magazine, Glamour Puss - foi duas vezes capa da vogue. Em uma destas, posou para a edição brasileira da revista, dividindo sua beleza com Gisele Bundchen.




Musa inspiradora, Choupette também virou um ícone. Em muitos designs de Lagerfeld, virou chaveiro, vela perfumada e coleção de bolsas e acessórios, todos assinados por seu maior admirador. Essa gata é poderosa!




Choupette é um gato da raça birmanesa. Karl afirmou que casaria com a gata se fosse permitido legalmente. Será Choupette a herdeira da fortuna de Lagerfeld?


Links:

http://www.sassybella.com/2007/11/karl-lagerfelds-strippers-has-anna-wintour-heading-towards-the-exit/

https://trendland.com/karl-lagerfeld-photographs-cassina/

https://trendland.com/pirelli-calendar-2011-by-karl-lagerfeld/

https://www.hypeness.com.br/2011/01/calendario-pirelli-2011-por-karl-lagerfeld/

https://trendland.com/karl-lagerfelds-parisian-apartment/ 

https://followthecolours.com.br/quero/karlbox/

http://www.sassybella.com/2007/11/karl-lagerfelds-strippers-has-anna-wintour-heading-towards-the-exit/

https://www.vogue.co.uk/article/peta-pie-ers

https://vmagazine.com/article/glamour-puss/

https://www.anneofcarversville.com/style-photos/2012/8/16/laetitia-casta-choupette-lagerfeld-karl-lagerfeld-v-magazine.html

https://www.thecut.com/2015/03/lagerfeld-on-his-mother-3-million-cat-more.html